AQUI IMPERA SOMENTE A VERDADE DOS FATOS!

NÃO SOMOS CIENTISTAS PARA SABER INVENTAR!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Ilhéus prorroga o prazo de pagamento do IPTU com desconto até 7 de março

Ilhéus prorroga o prazo de pagamento do IPTU com desconto até 7 de março

Dia 7 de março é o novo prazo estabelecido pela Prefeitura de Ilhéus para os proprietários de imóveis pagarem, em cota única, o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) 2017 com desconto de 15%. O prazo final de pagamento do tributo com desconto foi 17 de fevereiro,mas a data foi prorrogada por decisão do prefeito Mário Alexandre.

A prorrogação do prazo visa atender inúmeras solicitações da população, visto que nessa época do ano o contribuinte costuma ficar sobrecarregado com diversos pagamentos, como o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), matrículas e material escolar, além de gastos com o carnaval. A medida pretende também minorar a questão do atraso no envio dos carnês do IPTU.

Muita animação e participação do público marcaram o último dia do Ilhéus Folia

Muita animação e participação do público marcaram o último dia do Ilhéus Folia








Nem a chuva que caiu à noite, no palco do Ilhéus Folia, a Avenida Soares Lopes, foi capaz de conter a grande animação dos foliões, no último dia, 19, do carnaval antecipado da cidade. Mais uma vez, o público superou as expectativas e o domingo registrou um número ainda maior de pessoas que acompanharam as atrações na noite de sábado.

Grupos afro dão brilho especial ao Ilhéus Folia 2017

Grupos afro dão brilho especial ao Ilhéus Folia 2017

O desfile de blocos afro prosseguiu no domingo, 19, último dia do Ilhéus Folia 2017. O primeiro a desfilar na Avenida Soares Lopes foi o afoxé Filhos de Ogum, liderado por Mãe Jecy e composto por membros das comunidades do Alto do Coqueiro, Salobrinho, Aritaguá e Banco da Vitória. Com 18 anos de história, Filhos de Ogum une elementos das culturas negra e indígena.
Em seguida, o bloco Yorubá, formado há 6 anos, na comunidade do Alto do Soledade, zona norte da cidade, trouxe como tema ‘O atrito continua. Vamos falar de paz’, elaborado pelo vocalista Nen.
A batida inconfundível do Rastafary desfilou em grande estilo no circuito da folia. O tema desse ano foi uma homenagem ao fundador, cantor e compositor do bloco afro, Lion Dhudê, morto há alguns anos. Dhudê compôs cerca de 68 canções para a agremiação, oriunda do bairro Conquista, que surgiu em abril de 1981, e é um dos blocos afro mais tradicionais da cidade. 







O branco se espalhou pela Avenida Soares Lopes com o ritmo do Zumbiaxé. Representante do bairro Malhado, a entidade teve como tema "Máscaras Africanas", com destaque para a apresentação da comissão de frente, cuja coreografia foi desenvolvida por crianças e adolescentes da comunidade.

Um brilho especial levou o Dilazenze ao palco da alegria. A comissão de frente teve as baianas do bloco afro do bairro da Conquista, que trouxe o tema "Samba de terreiro e suas origens no litoral sul da Bahia". Um dueto inusitado aconteceu no Ilhéus Folia 2017, quando o Mestre Ney cantou com Falcão, vocalista da banda Guig Ghetto.

Itabuna participa do Fórum que reúne secretários de Finanças e Planejamento

Itabuna participa do Fórum que reúne secretários de Finanças  e Planejamento

O Secretário de Fazenda e Planejamento de Itabuna, Paulo César Fontes Matos participa na quarta-feira (22) da instalação do Fórum dos Secretários de Finanças e Planejamento, a ser realizado no Campus Soane Nazaré de Andrade, na Universidade Estadual de Santa Cruz, através do Programa de Apoio Gerencial Institucional da Amurc. O projeto prevê a criação de um banco de dados e troca de informações usando as redes sociais.
A instalação do Fórum é um desdobramento da apresentação de um relatório da empresa Muove Brasil sobre análise dos municípios e oportunidades de melhoria, elaborado com apoio dos Institutos Arapiaú e Natura em parceria com a Amurc e a pró-reitoria de Extensão da Uesc.

O Fórum tem como objetivo promover o debate, a avaliação e a proposta de alternativa para aperfeiçoar o planejamento, incentivando ao mesmo tempo as ações de qualificação das pessoas ligadas ao setor, com a consequente articulação das instituições com competência para fazê-lo, propondo projetos comuns, integrados ou não, entre municípios do território para pleitear financiamento junto ao poder público e a iniciativa privada.

DIRETORIA DO SINDICATO SE REÚNE PARA PLANEJAMENTO

DIRETORIA DO SINDICATO SE REÚNE PARA PLANEJAMENTO
A diretoria do Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região se reuniram na última sexta-feira (17) e sábado (18) para realizar o Planejamento Anual 2017. O encontro que foi realizado no Sest Senat, em Itabuna, teve como facilitador José Evangelista, companheiro da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB Bahia).
Além de orientar os diretores do Sindicato a desenvolverem um planejamento coerente com as necessidades da classe bancária, Evangelista falou sobre a importância do trabalho em grupo e de como o planejamento deve ser construído.
“Quando um conjunto de pessoas movidas por necessidades semelhantes se reúne em torno de uma tarefa específica, forma-se um grupo. No cumprimento e desenvolvimento das tarefas, deixam de ser um amontoado de indivíduos para cada um assumir-se , enquanto participante de um grupo, com o objetivo mútuo”, afirmou o mediador.

Além de desenvolverem atividades em grupos e dinâmicas, os diretores do Sindicato organizaram suas ideias para as atividades de cada pasta que serão desenvolvidas ao longo do ano.

Defesa do legado institucional marca comemorações dos 60 anos da Ceplac

Defesa do legado institucional marca comemorações dos 60 anos da Ceplac

A emoção tomou conta do auditório Hélio Reis de Oliveira na manhã de hoje, 20, durante as comemorações dos 60 anos de criação da Ceplac na sede da Superintendência para a Bahia e Espíto Santo, no Km 22 da rodovia BR-415 – Jorge Amado eixo Ilhéus-Itabuna. A defesa do legado institucional deste órgão de pesquisa, extensão e assistência técnica do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento a cacauicultura brasileira foi defendida pelo engenheiro agrônomo e extensionista Roberto Araújo Setubal, que neste ano também completa 44 anos de serviço.
“Não somos saudosistas, mas defendemos de forma vigorosa o trabalho de pesquisadores, extensionistas e outros profissionais da Ceplac para elevar os padrões tecnológicos e de produção e produtividade da cacauicultura brasileira desde a década de 60. Nesta labuta diária não há mácula na atuação dos técnicos desta instituição, que sempre estiveram disponíveis para servir à lavoura com esforço e dedicação”, disse Roberto Setúbal. Segundo explicou a atuação da Ceplac foi decisiva para o atual estágio do Sul da Bahia, onde atuou como agência de desenvolvimento regional.
“Portanto, não há que se aproveitar de eventuais fragilidades para decretar seu enfraquecimento. O capital humano é sua maior riqueza. Pela disposição aqui demonstrada por autoridades, políticos e parceiros institucionais, a exemplo da Universidade Federal do Sul da Bahia e Universidade Estadual de Santa Cruz, com a renovação de pessoal, mediante concurso público, a Ceplac continuará sua missão de atender aos produtores de cacau com pequisa, inovação tecnológica, extensão rural e assistência técnica e programas de diversificação econômica”, destacou.


Setúbal fez apaixanda defesa do Centro de Extensão da Ceplac (Cenex) que sofre ameaça de fechar em ato unilateral do atual diretor-geral Juvenal Maynart Cunha o que motivou protestos de associados e dirigentes do SINTSEF-BA e do Conselho de Entidades Representativas dos Servidores da Ceplac, que lamentam a falta de diálogo.“Não somos apegados a prédios, já que como extensionistas atuamos diretamente no campo. Também não aceitamos ser taxados de acometidos da síndrome do metro quadrado”, protestou, sob aplausos, acrescentando: “Como funcionários público atuamos para onde houver determinação superior”.
No seu discurso Roberto Setúbal lembrou que a extensão rural é pilar importante da atuação da Ceplac, já que responsável pela difusão tecnológica. “O extensionista é elemento missionário, aquele leva os avanços da pesquisa onde está o agricultor, seja pequeno, médio ou grande, seja agricultor familiar”. Mais adiante, o agrônomo reclamou a ausência do diretor-geral nas festividades dos 60 anos. “Em toda a história da Ceplac fato semelhante jamais aconteceu. Onde está o diretor? Não sabemos quais suas diretrizes para a Ceplac, cuja competência é reconhecida nacional e internacionalmente. Desde sua nomeação, jamais se reuniu conosco”, frisou.
A comemoração de seis décadas de existência da Ceplac, presidida pelo atual superintendente da Ceplac, Antonio Zugaib, contou com a presença de quatro secretários estaduais: Agricultura, Vitor Bonfim; Ciência e Tecnologia, José Vivaldo Mendonça; Meio Ambiente, Geraldo Reis; e de Desenvolvimento Regional, Jerônimo Rodrigues, que representou o governador Rui Costa. Também da senadora Lídice da Mata; dos deputados federais Bebeto e Davidson Magalhães; e da deputada estadual Ângela Sousa. Ainda de secretários e dirigentes municipais e de prefeitos, sob a liderança do presidente da Associação dos Municípios da Região Sul, Estremo-Sul e Sudoeste (AMURC) e prefeito de Itacaré, Antônio Mário Damasceno (Tonho de Anizio).

Criada em 20 de fevereiro de 1957 pelo presidente então da República, Juscelino Kubistchek de Oliveira, a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) inicialmente teve como missão a recuperação da lavoura cacaueira baiana que enfrentava crise financeira. Com o passar dos anos, a instituição criou o Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec) e o Centro de Extensão da Ceplac (Cenex). Atualmente, sua missão é promover a competitividade e sustentabilidade dos segmentos agropecuário, agroflorestal e agroindustrial para o desenvolvimento das regiões produtoras de cacau, atuando em seis estados do Brasil: Bahia, Espírito Santo, Pará, Amazonas, Rondônia e Mato Grosso. Mas, sua direção-geral fixa em Brasília (DF).

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Tradicionais blocos sem cordas levaram para o ‘Ilhéus Folia’ antigas músicas dos carnavais de clubes

Tradicionais blocos sem cordas levaram para o ‘Ilhéus Folia’ antigas músicas dos carnavais de clubes

Mesmo com a variação de ritmos, a exemplo de axé, pagode, arrocha e reggae, dentre outros estilos musicais, os blocos carnavalescos sem cordas e seguranças levam à Avenida Soares Lopes muita irreverência, cultura e animação. Formado tradicional por famílias e vizinhos que moram nos bairros do Malhado, Conquista, Nelson Costa, Hernani Sá (Urbis), Teotônio Vilela, Banco da Vitória, e outras localidades do município, o som de marchinhas que lembravam os antigos carnavais de clubes dos caretas dominou a festa antecipada ‘Ilhéus Folia’.
Uma das propostas dos mestres das bandas de marchinhas que dão vida aos músicos que tocam com instrumentos de sopro é resgatar os antigos carnavais. “No nosso dia a dia sempre ouvimos músicos que trazem ritmos voltados para o axé, pagode e arrocha, mas é mesmo no carnaval de rua que voltamos a lembrar das antigas marchinhas que tocavam em festas de Momo nos clubes fechados”, descreveu a dona de casa Maria das Neves dos Santos, do alto da Conquista.
Já a professora aposentada Neide de Sousa e Assis, que mora no bairro do Malhado, “essas músicas que tocaram nos recintos fechados nos anos 60 e 70 marcaram a minha vida. Naquela época brincava com a família, vizinhos e amigos de outras cidades, nos divertindo, jogando confetes e serpentinas. foi uma época maravilhosa em nossas vidas. Por isso que estou esta noite na Avenida Soares Lopes recordando”, ressaltou.
O neto de um ano de idade – Um dos mestres da banda de instrumento de sopro do bloco de carnaval “Deboche”, do bairro da Conquista, o Sr. Guilherme dos Santos se emocionou quando viu no circuito da folia seu neto Guilherminho, de um ano de idade fantasiado e eleito “Mascote” do bloco. O bloco sem corda “Deboche” levou para a Avenida Soares Lopes as meninas do bloco “As Curicas”, também formado por moradores do bairro da Conquista.









Já a contabilista Ana Cristina Evaristo dos Santos destacou que o ‘Ilhéus Folia’ é a festa da família e tem ritmo musical para qualquer tipo de gosto. “Considero multicultural. Pois no circuito da festa o folião pipoca pode curtir à vontade. E aliado a isso, as pessoas não se preocupam porque não vi nenhum sinal de violência. Achei a festa tranquila”, reforçou.

Alegria marcou o segundo dia do Ilhéus Folia

Alegria marcou o segundo dia do Ilhéus Folia

A alegria do folião foi tônica do segundo dia do carnaval antecipado, o Ilhéus Folia 2017. O público da noite de sábado superou a da sexta-feira e deixou a Avenida Soares Lopes, palco da folia, ainda mais colorida.
Prefeitos de diversos municípios da região prestigiaram o Ilhéus Folia como os de Itabuna, Fernando Gomes, de Buerarema, Vinícius Ibrainn, de Coaraci, Jadson Albano,de Uruçuca, Moacir Leite, ede Ibicuí, Marcos Galvão.
O evento é uma realização da Prefeitura de Ilhéus, através da secretaria de Turismo, e conta com o patrocínio do Governo da Bahia, através da Bahiatursa, órgão estadual ligado à Secretaria de Turismo do Estado.
Atrações - O público deu show a parte cantando e dançando ao som das atrações do sábado, 18, no circuito do Ilhéus Folia 2017. À tarde, os blocos pediram passagem e os foliões se divertiram muito com “As Curicas”, “Os Traíras” e “20 Comer”, além das bandas Jane Poeta e Cartão Postal.  A participação dos tradicionais blocos afro foi garantida e trouxe o ritmo diferente e o brilho especial para o carnaval antecipado, com destaque para a Levada da Capoeira, Guerreiros de Zulu e Mini Kongo.






O clima de descontração aumentou com os trios elétricos, que contou com as atrações Alana Lima e Banda, O Nippe, Tony Canabrava e Duas Medidas. Depois, o comando da emoção foi da Patchanka, seguido de Mil Verões, Liu Menezes, Trio da Huanna, Circuito Fechado e Filipe Scandurras. A festa avançou a madrugada e a população pode contar com o sistema de transporte público até às 3 horas nos três dias.

O circuito da folia, que compreendeu o trecho da Avenida Soares Lopes entre a Unimed e a praça da Catedral de São Sebastião, registrou recorde histórico de público, algo que não se via há muito no Carnaval de Ilhéus e que animou bastante os organizadores do evento.

Som percussivo e coreografias marcam desfile de Blocos Afro no Ilhéus Folia

Som percussivo e coreografias marcam desfile de Blocos Afro no Ilhéus Folia

 O público presente no circuito do Ilhéus Folia 2017, no início da noite sábado, 18, segundo dia da festa, pode acompanhar a criatividade do som percussivo e das coreografias que embalaram o desfile dos blocos afro. A Avenida Soares Lopes ganhou brilho com a passagem do grupo Levada da Capoeira, tradicional agremiação do carnaval ilheense.
Coordenado pelo mestre Ramiro, a Levada desfilou com cerca de 60 componentes, de várias idades, em homenagem à cultura afro descendente. O bloco é composto, em maioria, por crianças praticantes de capoeira e da chamada ‘dança dos pauzinhos’. Mestre Ramiro destacou que o grupo tem atividades durante todo o ano e atende a 150 crianças de diversos bairros,com o auxílio do programa Mais Educação.
O desfile contou também com o bloco Guerreiros do Zulu, formado quase totalmente por moradores da comunidade do Alto Soledade, na zona norte da cidade. Com roda de capoeira e ala infantil, Guerreiros de Zulu apresentaram enredo de homenagem à paz.
O terceiro bloco afro que passou pela Avenida foi o Mini Congo, após descer o Outeiro de São Sebastião, onde fica a sede da entidade. Este ano, o Mini Congo homenageou os 70 anos do fundador do bloco, o professor Atanagildo Ribeiro, que inclusive participou de todo o desfile. Ele criou o bloco há 38 anos. O destaque foi a bateria de 60 componentes liderada pelo mestre Sandro Márcio.
Conselho – O desfile dos blocos afro foi acompanhado de perto pelo presidente do Conselho Municipal de Cultura, Nei Rodrigues. “É de suma importância a participação dos blocos afro no carnaval como forma de manter viva a tradição afro cultural descendente em nosso município”, declarou o militante negro.






Ele enfatizou, por outro lado, que “a gente continua lutando por uma política de fomento cultural que dê condições de construir um trabalho contínuo, que possibilite o aperfeiçoamento de nossas ações e que, assim, possamos contribuir de forma eficiente para a cultura afro, para a comunidade e com as festas populares.”

FALTA DE MATERIAL PREJUDICA USUÁRIOS DO SUS

FALTA DE MATERIAL PREJUDICA USUÁRIOS DO SUS
A falta de material para ser usado nos pacientes que necessitam realizar um procedimento cardíaco, inerente a eletrocardiograma está prejudicando quem necessita do exame para fins de perícia, os peritos só aceitam o exame se for realizado pelo SUS, e intervenção cirúrgica.
O rolo da fita, que custa pouco mais de 5,00 (cinco reais), está em falta na Policlínica Dois de Julho, em Itabuna. Os mais de 300 pacientes que aguardam o procedimento estão sendo prejudicados.

A quem compete solucionar o problema?

Prefeito de Ilhéus decreta ponto facultativo na manhã de segunda-feira, dia 20

Prefeito de Ilhéus decreta ponto facultativo na manhã de segunda-feira, dia 20


O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, assinou decreto que estabelece ponto facultativo na próxima segunda-feira, 20 de fevereiro, no turno matutino, nos setores administrativos das repartições internas e externas da administração municipal. A medida considera a programação oficial do carnaval antecipado ‘Ilhéus Folia’, uma realização da Prefeitura de Ilhéus, que começa hoje e acontece até a madrugada de domingo, dia 19.

Multidão brinca com alegria e paz na abertura do Ilhéus Folia

Multidão brinca com alegria e paz na abertura do Ilhéus Folia

 A alegria tomou conta do primeiro dia do Ilhéus Folia, na noite desta sexta-feira, quando milhares de foliões dançaram e cantaram ao som de bandas como Adão Negro, Timbalada e Lordão, na Avenida Soares Lopes, circuito da festa. O clima de tranquilidade, durante o evento, contribuiu para a abertura de um carnaval organizado e de paz. Mesmo com chuvas ocasionais, a programação dos trios elétricos começou cedo, como combinado, pouco antes das 21 horas. A primeira atração a entrar na Avenida foi Leonardo Léo e Banda, que fez o povo curtir ao som do pagode.
A banda Adão Negro arrastou foliões admiradores do estilo Reggae. O vocalista Serginho elogiou a receptividade e a alegria do púbico ilheense. As cantoras da banda Elétricaz passaram em seguida, com muito suingue, e logo após a energia do grupo local Via de Acesso, com o talento do vocalista Ed.
 A Timbalada foi o grande destaque da noite e arrastou uma multidão com seus grandes sucessos, carisma e alta interatividade com o público presente. Em frente ao camarote oficial, na Praça Dom Eduardo, o vocalista Deni agradeceu ao convite do prefeito Mário Alexandre e elogiou a infraestrutura do Ilhéus Folia.
 A madrugada começou animada com as passagens das bandas Sem Censura e Lordão - que tradicionalmente arrasta muitos foliões no carnaval de Ilhéus. A Patrulha do Samba esquentou a chuva que caiu na Avenida.  As bandas Papazoni e Pretu fizeram milhares de foliões pular atrás dos trios elétricos até depois das 2 horas.
Clima de Paz – Prepostos da Polícia Militar admitiram que a festa transcorreu com tranquilidade no circuito do Ilhéus Folia, com registro de ocorrências abaixo do esperado. O comandante de Operações da Polícia Militar, tenente coronel Idilceu Bastos, concordou com a avaliação. Ele acrescentou que a Polícia adotou medidas preventivas nos acessos à cidade.










 O clima de harmonia foi ratificado pela gerente Técnica e de Planejamento da Secretaria de Saúde, enfermeira Sonilda Melo. Segundo ela, o posto médico montado na Avenida Soares Lopes realizou apenas 11 atendimentos, sem gravidade, durfante a primeira noite de folia.

Sábado - A festa prossegue neste sábado. A partir das 15 horas, a Avenida está liberada para os blocos alternativos e outras  manifestações populares do carnaval antecipado de Ilhéus. O desfile dos blocos afro deve ser iniciado a partir das 17 horas, com Filhos de Ogum, Levada da Capoeira, Guerreiros de Zulu e Mini Congo. Em seguida, animam aos foliões as bandas de Alana Lima, Circuito Fechado, Tony Canabrava, Duas Medidas, Trio da Huanna, Liu Menezes, Mil Verões, Filipe Escandurras, Patchanka e O Nippe.

Prefeito anuncia que Itabuna terá resgate cultural dos festejos juninos

Prefeito anuncia que Itabuna terá resgate cultural dos festejos juninos


Ao considerar que Itabuna ficou oito anos sem Carnaval e a população precisa de momentos de lazer e alegria, o prefeito Fernando Gomes destacou os motivos que o levaram a decidir pela realização exitosa  da folia momesca , que foi organizada em menos de 40 dias , “mostrando que quando a gente quer, consegue.”  Ele atribuiu o sucesso do Carnaval Antecipado, no período de 10 a 12 de fevereiro, considerado um dos mais tranquilos da história de Itabuna e atraiu um público de 150 mil pessoas segundo a PM, ao trabalho integrado entre o governo municipal, patrocinadores e a ação da Polícias Militar, Civil,  Rodoviárias Federal e Estadual, bem como do pessoal da prefeitura, limpeza urbana, além do apoio decisivo da imprensa e anunciou o resgate dos festejos juninos na cidade no período de 29 de junho a 2 de julho.

Senado aprova projeto que legaliza a atividade da vaquejada

Senado aprova projeto que legaliza a atividade da vaquejada

“Pior que derrubar um boi é derrubar o preconceito contra a cultura do Nordeste”
(Senador Roberto Muniz)

O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (14), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 50/2016) que permite a realização das vaquejadas, desde que comprovadamente não submetam os animais à crueldade. A PEC, de autoria do senador Otto Alencar (PSD/BA), recebeu 28 assinaturas, entre elas dos colegas baianos Roberto Muniz (PP) e Lídice da Mata (PSB). Após votação em dois turnos, a emenda constitucional já pode ser apreciada pela Câmara dos Deputados.
O senador Roberto Muniz explica que o cerne da proposta é permitir a realização das manifestações culturais, registradas como patrimônio cultural brasileiro, desde que não atentem contra o bem-estar animal. “A gente precisa aperfeiçoar essa atividade da vaquejada – geradora de emprego e renda - e discutir o que é cuidar do bem-estar animal, sem negar a possibilidade de uma manifestação cultural”, defendeu Muniz.
“Pior que derrubar um boi é derrubar o preconceito contra a cultura do Nordeste”, afirmou o senador Roberto Muniz, em seu discurso de defesa da proposta. Ele se mostrou preocupado “com o desprezo que a cultura urbana tem com o meio rural”.

Antes da votação, ele questionou os senadores como justificar ao País a manutenção do hipismo e o fim da vaquejada: “Vamos manter as corridas dos grandes jockeys e acabar a vaquejada, porque ali é coisa de pobre, de Nordestino?”.

PREFEITO DESTACA RESULTADO POSITIVO NO CARNAVAL ANTECIPADO

PREFEITO DESTACA RESULTADO POSITIVO NO CARNAVAL ANTECIPADO

Em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (14), o prefeito Fernando Gomes falou sobre os resultados do Carnaval Antecipado de Itabuna, realizado pela Prefeitura Municipal, através da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC). O prefeito ressaltou não só o entusiasmo da população como também destacou o eficiente esquema de segurança montado pelas polícias que permitiu que a família itabunense pudesse brincar livremente e em total segurança. Segundo ele, também foi determinante o horário estipulado para o término da folia que não ultrapassou 1h da madrugada. “Houve quem não gostasse, mas em sua maioria, a população gostou dessa inovação”, disse ele.
Também foi lembrado pelo prefeito o pouco tempo para a realização do evento, o seu encorajamento frente à recomendação do Ministério Público de cancelar a realização a festa, e a verba reduzida. Fernando elogiou as bandas que atuaram no carnaval, ressaltando o seu compromisso com a participação de bandas locais, fato que inclusive foi muito elogiado, sobretudo pela classe artística. E anunciou que Itabuna fará o São João depois da data oficial. Ou seja, entre os dias 29 de junho a 2 de julho.
No que se referiu à questão da segurança do Carnaval, todos os órgãos envolvidos foram unânimes em ressaltar a excelente organização do evento, que apesar do pouco tempo disponível montou uma estrutura que funcionou a contento e agradou a população.
O comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar, Tenente Coronel Daniel Riccio, declarou que o carnaval foi muito tranquilo e o registro de ocorrências ficou dentro da normalidade. Ele salientou o fato de que o número de incidentes foi menor do que um fim de semana normal aqui na cidade.
COMÉRCIO
A realização do Carnaval Antecipado de Itabuna movimentou bastante a economia local. Segundo dados levantados pela Secretaria Municipal de Indústria e Comércio, cerca de 400 ambulantes foram cadastrados. A vendedora de pastéis Maria do Rosário Silva Nascimento, moradora da Califórnia, disse que “foi feito um investimento de quase 2 mil reais para aquisição de produtos e bebidas. A expectativa é de lucro em torno de pelo menos 4 mil reais”, disse a vendedora. As primeiras análises estimam que o comércio gerou uma renda acima das expectativas.

O presidente da FICC, Daniel Leão, destacou que o Carnaval de Itabuna, “em seus 3 dias de realização, reuniu mais de 150 mil pessoas, que se divertiram nas avenidas Mário Padre e Aziz Maron. A FICC, com a colaboração de Jorge Vasconcelos e da equipe da Comissão do Carnaval, conseguiu fazer em menos de 40 dias uma festa em que se leva geralmente 1 ano para se organizar tudo. Na abordagem da FICC, o Carnaval de Itabuna foi um sucesso, se desenrolou num clima de paz, com a integração de uma força-tarefa que reuniu a Polícia Militar, a Polícia Civil, a Guarda Civil Municipal, as Polícias Rodoviárias Estadual e Federal e o Corpo de Bombeiros. Apesar de algumas opiniões contrárias, superamos todas as expectativas, gerando emprego e renda. Foi um excelente investimento do prefeito Fernando Gomes”, disse.

Primeira Colônia de Férias do CRAS, em Olivença, é marcada pela valorização dos idosos e muita alegria

Primeira Colônia de Férias do CRAS, em Olivença, é marcada pela valorização dos idosos e muita alegria

O Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social de Ilhéus, realizou na terça-feira, 14, no Balneário Tororomba, distrito de Olivença, a “Primeira Colônia de Férias com Baile de Máscaras” para os idosos assistidos. Estiveram presentes no evento, o prefeito Mário Alexandre, a deputada Estadual, Ângela Sousa, a secretária de Desenvolvimento Social, Soane Galvão, e o presidente do Fundo Gestor de Assistência, Contratos e Orçamentos, Rubenilton Silva. 
Cerca de 230 idosos participaram da iniciativa, que teve uma programação cheia de alegria e descontração, com apresentação da Banda S2 e Cia, do Cordel Encantado, Terno das Camponesas e Boi Estrela, do ponto de cultura Machadeiras de Olivença.  Além de atividades recreativas de dança, baile de máscaras e desfile das Rainhas do Baile, houve também brincadeiras, banho de piscina,  almoço e lanches.
A artista e Mestra em Cultura Popular, Janete Lainha, fez uma homenagem ao público da melhor idade, ao declamar o poema “Ave Maria Nordestina”, de sua autoria, que simboliza as ”Marias” que são esquecidas, mas cheias de amor. A secretária Soane Galvão disse que a realização do evento é uma forma de garantir aos beneficiários o acesso aos serviços socioassistenciais de proteção básica do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).






“É um direito unificado dos usuários e esse é o primeiro evento representado pelos cincos CRAS do município. É um momento de interação dos beneficiários, que, em breve, vamos estender às famílias, aos adolescentes e às crianças. Essa é a proposta do novo governo”, afirmou a Secretária. Já Géssica Miranda, Coordenadora da Proteção Social Básica, ressaltou que a Colônia de Férias também é uma forma de “incentivar a cultura, o lazer que está garantido no estatuto do idoso e para os usuários do SUAS”.